Junho de 2008 - "Antigos Sabores e Costumes da Bairrada - 6 - Termalismo e Turismo"
ARTIGOS

 

6- Termalismo e Turismo

A Bairrada é rica em águas termais: temos no concelho de Anadia as Termas da Curia com águas sulfatadas cálcicas e as de Vale da Mó com águas hipossalinas e, no concelho da Mealhada, as Termas do Luso também com águas hipossalinas.

a) Termas da Curia

As suas águas são indicadas para as doenças do aparelho urinário e também para a hipertensão.

As águas da Curia já aparecem referenciadas em 1865 pelo Sr. Chapelle, que aquando da construção da linha ferroviária do Norte as visitou.

Em 1887 foi feita a 1ª análise e em 1900 foi criada a Sociedade das Águas da Curia que ainda hoje existe.

O primeiro Director Clínico das Termas foi o Dr. Luís Navega (de1908 a 1938) e foi com ele que se deu o grande desenvolvimento das termas.

A Curia foi desde o século XIX procurada por muitos forasteiros que vinham descansar ou procurar cura para os seus males, mas também atraídos pelas suas belezas naturais. O seu parque centenário com o seu belo lago, onde se destaca a “Encruzilhada dos Amores” fornecia a calma e o repouso que muitos procuravam.

O Balneário antigo que agora se encontra fechado com os seus salões, casino, sala de teatro, foi no início do século XX palco de inúmeras festas e reuniões, como bailes, concertos, teatros, etc. Podem ver-se fotografias da época no novo Balneário e por aí fazer ideia do fausto e grandeza dessas festas.

Não foram só as festas nas Termas que ficaram célebres mas também as que se faziam no Palace da Curia. Em meados do século XX vinham para o Palace procurar descanso e lazer políticos (Marcelo Caetano), empresários, artistas (Henrique Medina) e outras pessoas abastadas quer de Lisboa, quer do Norte do País.

Além da já mencionada Festa das Vindimas fazia-se o Baile da Rosa em Abril, os Concursos de Vestidos de Chita e de Chapéus, concursos de quadras e outras actividades.

O Maestro Alves Coelho Filho, com o seu conjunto, era residente durante toda a época de verão e animava os bailes que se faziam à tarde junto da piscina e à noite na “Boite” do Hotel.

Além dos hóspedes, como já disse atrás estas festas e bailes, eram também frequentados pela fina-flor da sociedade bairradina.

Nota: agradeço à Dr.ª Teresa Mamede as informações acerca destes eventos, em que ela também participou.

 

b) Termas de Vale da Mó

As suas águas são hipossalinas e são indicadas para tratamentos de fadiga, anemias e depressões.

O primeiro alvará para a concessão das termas data de 13 de Novembro de 1920.

Estiveram alguns anos fechadas mas reabriram em 2003remodeladas e com todas as condições exigidas.

 

c) Termas do Luso

As águas do Luso são também hipossalinas e as quentes são indicadas para reumatismos.

Há referências a estas águas em 1726 por Francisco Tavares da Fonseca e sabe-se que em 1775 D. Maria I visitou estas termas, mas só em 1852 foi criada a Sociedade para o melhoramento dos Banhos do Luso.

O Luso com a sua bela água e as suas unidades hoteleiras das quais se destaca o Palace Hotel do Bussaco continua a ser um rico lugar de lazer.

 

 

Junho de 2008

 

 

Dra. Maria Celeste Torres

(Professora)


 

 

 
 
 
 
número de visitantes: 352695